Menos de 7 minutos de leitura

As rotinas de gestão de uma empresa podem ser otimizadas por meio de várias estratégias. Na área de tecnologia, por exemplo, os indicadores de TI são uma importante forma de auxiliar gestores a terem uma visão abrangente sobre todas as rotinas e, assim, eliminar gargalos e problemas de performance. Além disso, com as métricas certas, a empresa consegue ter um fluxo de trabalho mais inteligente e competitivo.

Quer saber como isso é possível e o papel dos indicadores de TI no sucesso das estratégias da empresa? Então continue a leitura deste post!

O que são KPIs (Key Performance Indicators)?

Os KPIs são métricas utilizadas para verificar o impacto que as medidas de gestão têm nos resultados de uma área. Eles permitem que gestores avaliem se tudo o que foi planejado atingiu os resultados esperados.

Os indicadores de TI, por exemplo, auxiliam a empresa a verificar como a tecnologia está impactando nos seus resultados e de qual forma as rotinas do setor contribuem para otimizar o fluxo de trabalho. Dessa forma, as otimizações tornam-se mais acertadas e eficazes.

Por que é importante determinar indicadores de desempenho?

A determinação de bons indicadores de desempenho auxilia a empresa a ter um fluxo de trabalho mais inteligente, eficaz e focado nos pontos que a torna competitiva. O empreendimento conseguirá compreender suas vulnerabilidades e os fatores que contribuem negativamente para a sua performance.

As decisões tomadas pelos líderes de cada área terão um impacto maior na rentabilidade da empresa. Dessa forma, os gestores conseguirão escolher os rumos mais inteligentes para que o negócio possa atingir seus objetivos comerciais.

Qual é a relação entre esses indicadores e a tomada de decisão estratégica na empresa?

O mercado muda rapidamente, ainda mais na área de TI. Sendo assim, é importante que gestores tenham mecanismos para saber como as suas decisões impactarão no futuro da empresa e quais são as melhores escolhas.

Os indicadores de TI devem ser vistos como um banco de informações que orienta o negócio a fazer sempre as melhores escolhas para a área. Com informações sobre processos de baixa performance, por exemplo, o gestor consegue otimizar os seus investimentos, evitando prejuízos.

Já o time de técnicos conseguirá visualizar quais são as partes da infraestrutura de TI com performance abaixo do esperado e, assim, definir uma estratégia de trabalho muito mais inteligente.

Como escolher os indicadores mais adequados?

A definição de indicadores de TI deve partir da análise do perfil do negócio, bem como suas demandas, seus objetivos de médio e de longo prazo e as soluções empregadas pelo negócio. Na mensuração, softwares de gestão podem ser empregados, auxiliando o gestor a ter uma visão mais abrangente e precisa sobre o desempenho de todas as áreas do setor.

O gestor pode utilizar metodologias próprias para definir quais serão os KPIs do negócio — como a SMART. Ela orienta o gestor a sempre escolher indicadores que sejam mensuráveis, atingíveis, relevantes para a rotina do setor (ou do negócio como um todo) e que possam ser avaliados periodicamente. Assim, a companhia terá métricas capazes de auxiliar os gestores a ter um fluxo de trabalho mais eficaz e mais bem estruturado.

Quais são os principais indicadores de TI?

O setor de TI pode ter vários indicadores. Justamente por isso, o gestor deve trabalhar para escolher as métricas que estejam mais alinhadas ao perfil da área. Assim, é possível avaliar quais fatores realmente impactam no fluxo de trabalho da área e que devem ser otimizados para que a tecnologia assuma um papel estratégico no dia a dia da companhia.

Na área de gestão de projetos de desenvolvimento, por exemplo, os indicadores podem estar relacionados ao número de falhas que uma aplicação apresenta. Já no help desk e no service desk, eles normalmente têm a ver com a qualidade do atendimento prestado.

Em geral, estes são os principais indicadores utilizados no setor de TI:

1. Indicadores de disponibilidade de serviços e dispositivos

Esses indicadores auxiliam a empresa a avaliar se a infraestrutura e o time de técnicos estão disponíveis sempre que os usuários necessitam. No caso de problemas, a empresa pode modificar as suas rotinas, ampliar o time ou executar mudanças na infraestrutura. É importante que os profissionais estejam apoiados em medidas para prevenir e mitigar falhas em equipamentos.

2. Indicadores de capacidade de processamento e armazenamento de recursos disponíveis para uso

Com esses indicadores, o gestor de TI saberá exatamente o momento de escalar a infraestrutura. Eles são úteis especialmente no médio e no longo prazo, por tornar mais eficaz o planejamento de upgrades em dispositivos como servidores.

3. Indicadores relacionados à qualidade dos serviços do setor

Obtidos por meio de pesquisas feitas diretamente com os usuários, esse tipo de indicador de TI permite que o setor avalie a percepção que o usuário tem dos serviços da área. Assim, fica mais fácil para o time de TI identificar o que deve ser otimizado nos seus processos.

4. Indicadores de aderência a prazos

Cruciais em projetos de TI e na gestão de times, esses indicadores avaliam se as equipes conseguem se manter em dia com os prazos que são dados para os profissionais. Se problemas nessa área forem muito frequentes, mudanças devem ser aplicadas, tais como:

  • a adoção de uma nova metodologia de trabalho;
  • a criação de uma nova política de distribuição de tarefas;
  • a implementação de um software de gestão de rotinas.

5. Indicadores relacionados à performance de um sistema que está em desenvolvimento

Esses indicadores orientam o gestor a efetuar correções em bugs e falhas no código fonte de um sistema antes que ele seja entregue ao usuário. Como as chances de uma aplicação ser distribuída livre de erros são poucas, o ideal é que o empreendimento tenha uma tolerância baixa a esse item, sem prejudicar a experiência do usuário ou a capacidade da empresa de se manter aderente ao prazo de entrega do sistema.

Como o setor de TI pode se tornar mais estratégico?

A tecnologia pode ter um papel estratégico em qualquer empresa, mas para que isso aconteça, o setor de TI deve estar preparado para criar processos e implementar estratégias capazes de gerar um grande impacto no dia a dia do negócio — e que coloquem as soluções tecnológicas no centro das rotinas da empresa para criar um fluxo de trabalho de melhor qualidade.

Para que isso seja possível, o gestor de TI deve trabalhar com todas as áreas, compreendendo o papel que a tecnologia tem no dia a dia de outros setores. Dessa forma, é possível criar estratégias mais inovadoras, que agreguem valor ao negócio e otimizem os indicadores de TI. Além disso, líderes conseguirão compreender o impacto das decisões da área na sua performance e engajar-se muito mais no uso das soluções da empresa.

Em outras palavras, o uso de indicadores de TI como um mecanismo de gestão auxilia a empresa a ter a tecnologia em uma posição estratégica. Os recursos da empresa serão mais bem empregados e as rotinas de TI estarão direcionadas conforme o perfil da empresa. Dessa forma, o impacto da tecnologia nos resultados do negócio será muito maior no médio e no longo prazo.

Gostou do nosso post e quer ficar por dentro das novidades do blog? Então siga-nos no Twitter, no YouTube, no LinkedIn e no Facebook!

Escreva um comentário

Share This