Menos de 5 minutos de leitura

Estamos vivendo em um mundo cada dia mais conectado — a internet ajudou a dinamizar a comunicação, alterou os processos comerciais e, inclusive, modificou as relações de consumo. A transformação digital nas empresas está inserida nesse cenário, causando forte impacto na forma de se posicionar no mercado.

Essa transformação, por exemplo, foi responsável pela ascensão de novas empresas e pelo desaparecimento de outras. Mesmo organizações há décadas estabelecidas apresentaram dificuldades diante das novidades e das melhorias propostas pelo mundo digital.

A transformação digital ainda é um conceito abstrato, capaz de reunir em uma mesma frase palavras tão distintas, como tecnologia da informação, processos, pessoas, cultura, inovação e disrupção. Ela propõe um novo mindset, alterando a percepção do mercado e do próprio negócio.

Continue a leitura para entender melhor o que é a transformação digital, como estar preparado para ela e de que forma é possível promover a jornada dessa transformação. Confira!

A transformação digital

O primeiro passo para ter melhor compreensão sobre essa expressão é entender que, embora tenha “digital” no nome, a transformação não está restrita ao setor de tecnologia da informação (TI). De fato, ela precisa envolver todos os setores da empresa.

Segundo o livro Transformação digital: repensando o seu negócio para a era digital, de David Rogers, a tônica é transformar o negócio da empresa. Ou seja, a ideia é repensar a organização — principalmente as estabelecidas há mais tempo —, estruturando uma nova maneira de posicionar-se no mercado.

Nesse sentido, é correto dizer que inovar não está associado a um processo disruptivo, envolvendo a apresentação de um novo produto ou processo. A inovação também está presente na reflexão do próprio negócio, elaborando um novo modo de reexistir.

Os consumidores também passaram pela transformação digital. Atualmente, eles são mais ativos no processo de compra. Isso significa dizer que os clientes estão com o poder de decisão em suas mãos. As empresas precisam garantir agilidade, bom atendimento, segurança e um produto diferenciado. É correto dizer, portanto, que a internet influencia o padrão de consumo atual.

Hoje em dia, é muito comum a interação com empresas que nasceram nesse ambiente digital: Uber, Airbnb, Spotify, Amazon etc. Tais organizações utilizam os novos hábitos de consumo e de interação com aplicativos e smartphones.

Portanto, pensar na transformação digital nas empresas é elaborar um conceito que fortaleça a presença da organização em meios virtuais. Ao mesmo tempo, é preciso que ela vivencie internamente as facilidades e os desafios propostos pela nova perspectiva comercial. Ou seja, é preciso entender o seu negócio e propor mudanças e melhorias por meio da tecnologia.

A jornada da transformação digital

Para realizar uma jornada de transformação digital realmente eficiente em uma empresa, é preciso entendê-la como global. Dessa forma, é fundamental que o alto escalão da organização acredite na ideia e envolva todos os colaboradores nesse propósito. Para tanto, é fundamental  que os processos da empresa estejam alinhados.

Ao unir competências, refazer alguns processos, rever o modelo de negócio e lançar uma nova maneira de trazer valor para a marca será possível inovar. Dessa maneira, a empresa chegará no mercado com mais força, podendo permanecer por mais tempo.

Essa é a grande dificuldade da jornada: conseguir envolver todos os colaboradores e fornecedores a fim de garantir uma estratégia que funcione adequadamente e garanta os resultados. O sucesso dessa atividade passa pela postura dos gestores. Eles precisam preocupar-se efetivamente com a transformação do negócio, superando os desafios e preparando-se adequadamente.

A preparação dos gestores para o novo cenário

Atualmente, não faz mais sentido que a alta gestão se preocupe com o servidor, a quantidade de gigabytes de memória, do disco, da velocidade na banda larga. Ela precisa estar cada vez mais focada e próxima ao negócio. Isso significa dizer que o C-Level precisa ter conhecimento dos processos internos, sendo capaz de enxergar as estruturas da empresa por completo.

Os gestores, portanto, precisam estar capacitados e preparados para abandonar o antigo mindset, abrindo a mente para as propostas trazidas pela transformação digital. Existem cinco dicas que podem ajudar nesse processo:

1. Proximidade com os setores

É fundamental que os gestores sejam capazes de encarar esse novo cenário. Para tanto, entender o negócio e suas complexidades é uma necessidade. É necessário ter uma visão global, conhecendo as nuanças e especificidades de cada setor.

2. Dinamismo

A transformação digital baseia-se na agilidade. Portanto, os gestores precisam estar sempre alerta e prontos para articular planos de ações com dinâmica e eficiência.

3. Inovação do negócio

Trata-se de pensar como é reposicionar a empresa nesse novo mundo, encarar as mudanças no mercado e entendê-las, a fim de trazê-las para dentro da organização.

4. Comprometimento

A transformação digital não acontece sem que a alta gestão esteja comprometida. Os gestores são verdadeiros exemplos e influenciadores dos colaboradores, capazes de ajudar no entendimento e aceitação dos novos processos.

5. Cuidado com a infraestrutura de TI

O setor de tecnologia precisa estar bem equipado e preparado para suportar todas as etapas propostas pela transformação digital. A intenção, afinal, é deixar a rotina de trabalho mais ágil e eficiente. Portanto, contar com uma boa infraestrutura é fundamental.

A IT-One na jornada de transformação digital nas empresas

Para conseguir pôr o foco no negócio, como é necessário, os gestores precisam contar com um parceiro que garanta a base e a estrutura para as transformações. A IT-One abre espaço para que o gestor de TI aproxime-se cada vez mais do negócio enquanto cuida de todo o ambiente computacional.

A IT-One entende as necessidades e o momento de cada cliente, propondo serviços, consultoria, sustentação e outros produtos que garantam a segurança e a qualidade. Assim, o gestor não precisa preocupar-se com a infraestrutura de TI, podendo dedicar-se à inovação, à releitura dos processos internos e às próximas etapas para a transformação digital nas empresas, além da perenidade dos negócios.

Se você ficou interessado e quer saber mais sobre o que a IT-One pode oferecer para a sua empresa, assine a nossa newsletter e tenha os nossos conteúdos diretamente na sua caixa de entrada.

Escreva um comentário

Share This